Meu diário de bordo

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

morte emocional


hoje a insensibilidade me tomou
olhei fotos e torci o nariz,
poesias e em nada vi essência
nem Duke Ellingnton me animou,
perdi o chão e por um triz
não perdi a minha referência.


Nem a tristeza que me abateu
instigou minha veia marginal,
joguei o corpo sem vontade
na mesmisse sem cerimônia
tecendo pensamentos néscios.


deve ser uma pré-morte
esse estado de entorpecimento
onde a vida escapa pelas horas
sem querer ser vivida...
um vazio sem cura
querendo preencher cada segundo.

Um comentário:

Nydia Bonetti disse...

seja lá o isto for, angélica, é exatamente assim que me sinto. e não consigo sequer descrever este sentimento como você faz de forma tão intensa e verdadeira em teus poemas. beijos.