Meu diário de bordo

domingo, 11 de janeiro de 2009

As pipas

Angélica T. Almstadter

Sonhos coloridos voam
cortando o azul do céu
livres como os pés sujos
e descalços que os conduzem

sorrisos povoam as bocas
olhinhos brilhantes assistem
a dança das rabiolas
formando desenhos imaginários
contando histórias únicas
nascidas da beleza de ser
comandante de um pássaro

abaixo da imensidão
os sonhos sufocam
a alegria dos pezinhos
que correm pisando
pedriscos pela vida afora

Um comentário:

Compulsão Diária disse...

Essas pipas são anjos!
Saudades do seu verso!