Meu diário de bordo

sexta-feira, 11 de julho de 2008


Nódoa
Angélica T. Almstadter

Cuspi a alma em fagulhas,
Sobre a toalha impecavelmente branca.
Com alma sangrei o vinho do brinde.
Ficou incrustado no linho da mesa,
Sob seu olhar atônito, a marca exata
Da minha mais nobre emoção.
Sei que acalentará com cuidado
Até juntar todos os cacos,
Do meu amor derramado.

Uma taça de esperança tinta,
Para bombear meu coração apagado.
Um silêncio precioso para recompor
O espelho da minh'alma estilhaçada.

Nenhum comentário: